11/12/2006

A cultura do vinho

Já que estamos no Natal, uma época propícia para os embebedamentos, gostaria de propor uma maneira diferente de beber álcool. Desde que moro em Compostela tenho verificado que o único objectivo da mocidade na quinta-feira à noite é apanhar rápido uma bebedeira de paralisar os neurónios.

Era melhor substituir essas combinações infectas com o estômago em jejum por um copo de vinho acompanhado de empanada, queijo ou azeitonas. Ademais, é muitíssimo mais chique desconversar sob influência dionisíaca de um Tio Pepe ou um Terras Gauda do que dizer parvoíces graças ao Absolut com Fanta de laranja.

Imagem: Garrafa de Lambrusco Grasparossa de Módena; apenas 1.80 euros no Carrefour.