22/11/2012

Dicas para o sucesso no exame CELPE-Bras

(com a colaboração do Eng. José D. Alvaredo)

  • Dicas gerais sobre o exame

No CELPE-Bras tem muita importância a expressão escrita pois afinal as 4 tarefas acabam sendo escrever um texto, fora a quinta tarefa da expressão oral. É uma prova desbalanceada comparada com a do Instituto Camões. No CELPE-Bras quem escreve bem tem muita vantagem.

Cada tarefa é uma folha escrita: não se pode escrever nem menos (deixando linhas em branco) nem mais (porque não seria avaliado). Portanto, é importante se ajustar ao total do espaço. Póde-se usar a folha de rascunho também de espaço limitado e que não é corrigida.

É muito importante ter em conta o tempo e praticar com o relógio.

Deve atentar, em primeiro lugar, se o texto é formal e informal. E nos cabeçalhos: Caro amigo....  Aos moradores do condomínio... E igual com a despedida: Atenciosamente, Beijos, A gente se vê, etc

Os tempos verbais devem adaptar-se ao tipo de texto. Por exemplo, um cartaz dirigido aos moradores do condomínio deve levar tempos em imperativo, por exemplo, não sujem a escada, não deixem a porta aberta...

Na tarefa do vídeo e a tarefa do áudio as mesmas palavras e frases que se ouvem podem ser usadas. Pontua positivo porque assim se demonstra que foram entendidas essas palavras.  É bom verter no texto a maioria da informação que aparece no áudio e no vídeo. Ao corrigir somam-se os pontos tratados e se faltar algum assunto conta negativo.

Mas pelo contrário, nas duas últimas tarefas em que entregam um texto escrito é ao invês. Não se aconselha copiar frases literais do comando porque isso resta pontos.

A prova oral é semelhane à das Escolas Oficiais de Idiomas: dois professores e uma gravadora. No começo é preciso falar de você, quem é, que faz na vida, a razão porque estuda português, etc.... Isso pode levar-se preparado com alguns brasileirismos (colocação do pronome, sem uso do tu..) para que a coisa fique mais bacana :))
Uns desenhos e fotos são apresentados para falar do assunto e bater um papo.

  • Galegadas e portuguesadas

É preciso não cometer grandes galegadas: a carão/ao lado, agarimo/carinho, aginha/depressa, argalhar/discorrer, amodo/de vagar, bágoa/lágrima, botar/deitar, ceive/livre, engadir/acrescentar, cunca/tigela, daquela/na altura, doado/fácil, enxebre/castiço, morrinha/saudade...

É preciso também não cometer grandes portuguesadas: autocarro/ônibus, comboio/trem, eléctrico/bonde, telemóvel/celular, um bocado/um pouco, talho/açougue, desporto/esporte, ecrã/tela, descolagem/decolagem, guardar um ficheiro/salvar um arquivo, económico/econômico, actual/atual, há muitas pessoas a usar (...)/tem muita gente usando (...), rapariga/menina, a minha casa/minha casa, etc...

  • Resultados

Acho facílimo para qualquer galego obter em pouco tempo o certificado CELPE-Bras Intermediário mas não é nada simples obter um certificado avançado. De fato, as estatísticas aproximadas são

- Avançado Superior 1%
- Avançado 10%
- Intermediário Superior 37%
- Intermediário 34%
- Sem certificado 18%

  • Bibliografia

- Do Ñ para o NH: manual para transitar do galego-castelhano ao galego-português. Valentim R. Fagim.
- 101 Falares com Jeito. Fernando V. Corredoira.
- Breve guia de leitura do português para galegófonos. José Ramom Flores d'as Seixas.
- Portugues Via Brasil: Um Curso Avançado Para Estrangeiros Emma Eberlein O. F. Lima e Samira Abirad Iunes.
- Minimanual compacto de gramática. Maria Cecília Garcia e Benedita Aparecida Costa dos Reis.
- Português ao alcance de todos - Gramática e redação comercial - Cláudia Silva Fernandes e Marisa dos Santos Dourado.
- A arte de escrever bem. Um guia para jornalistas e profissionais do texto. Dad Squarisi e Aríete Salvador.
- Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

Muita sorte!