11/02/2017

Por que um engenheiro escreve um blogue?

Para comunicar os meus pensamentos e o que faço. Simples. Não tenciono ser um campeão de audiência. O que quero é apresentar conteúdos e reflexões sobre diversos temas e, especialmente, aprender a transformar uma escrita vulgar em uma escrita cada vez mais sedutora e gostosa de se ler.


No meu caso acho que tenho uma extensa experiência como blogueiro. Comecei com esta Caixa do Mendinho em 2006, em plena febre de blogues em galego derivada de problemas ambientais como o derramamento do Prestige (2002) e a crise dos incêndios (2006). À medida que a comunidade de blogues em galego estava a passar por altos e baixos até o seu declínio atual, as coisas evoluíram naturalmente até a Caixa se tornar um blogue mais especializado em ciência, tecnologia, negócios... mas em português. Em 2007 comecei a escrever Not Only Bridges, em inglês e muito mais focado na engenharia civil. Este último, apesar do concreto do tema, teve uma ordem de magnitude mais de visitas do que a Caixa do Mendinho e a maioria dos seus visitantes habituais são de os EUA.

O total de quase duzentos artigos entre ambos os blogues serviu como uma vitrina para conseguir pequenos mas interessantes projetos como consultor ocasional. A parte mais complexa foi usar a média social para interagir com clientes potenciais. Ainda estou aprendendo muito em como melhor fazer isso: começar a segui-los, ler os seus postes e as suas interações e construir presença. É claro que não se pode esperar que um blogue e as médias sociais sejam a única e principal ferramenta de marketing, mas é claro que podem ajudar a fazer marca pessoal e como catalisador para ulteriores apresentações.

Finalmente, acho que também melhorei as habilidades essenciais para me expressar bem de maneira escrita. Os relatórios e correios eletrónicos são documentos habituais na vida de um engenheiro mas estas atividades não estimulam o processo criativo como escrever um blogue. Esta escrita foi útil para organizar e arquivar pensamentos, para fazer com que esse pensamento flua de maneira mais coesa e concisa e para expor a crítica pública as minhas ideias. A metodologia de redigir artigos curtos foi uma excelente maneira de produzir conteúdo. Olhando e lendo postes mais antigos, não vejo apenas uma página cheia de artigos, vejo uma biblioteca cheia de teses sobre um determinado assunto.

Foto: Juan Benet por Joaquín Amestoy, Madrid, 1977.